Você até gostaria ou precisa fazer terapia, mas com o dia a dia corrido sobra pouco tempo para se comprometer a se deslocar até o consultório semanalmente? Essa é uma das vantagens da terapia online, modalidade de atendimento perfeita para pacientes com esse perfil.

Com a terapia online, você pode encaixar suas sessões em períodos de tempo que estiver livre, como o horário do almoço ou no início da manhã. Apesar de prática e eficaz, a alternativa ainda provoca uma série de dúvidas nos pacientes.

Afinal, a terapia online é permitida por lei? Ela funciona tanto quanto a presencial? Para responder essas e outras dúvidas, preparamos esse post. Acompanhe a leitura!

A terapia online está dentro da lei?

Sim. O atendimento psicológico online está regulamentado pelo Conselho Federal de Psicologia desde 2012, quando foi editada a Resolução CFP 11/2012. Em 2018, a entidade atualizou a norma, por meio Resolução CFP 11/2018.

Com isso, houve uma série de modificações no atendimento psicológico online. Antes esse tipo de prestação de serviço era limitado a 20 sessões e em casos específicos. No entanto, a nova resolução deixou de limitar o número de atendimentos da terapia online e o estendeu a diferentes áreas da psicologia.

Para poder realizar a terapia online, o psicólogo necessita realizar um cadastro no Conselho Federal de Psicologia e, uma vez liberado pelo órgão, pode começar a atender.

O atendimento é tão eficaz quanto o presencial?

Sim. A terapia online e, em alguns casos, até mais eficaz que o atendimento presencial. Isso porque, assim como acontece nas sessões tradicionais, o paciente é atendido por um profissional qualificado, mas tem mais liberdade para relatar sentimentos, emoções ou situações que de outra maneira talvez se sentisse constrangido a expor, o que facilita a continuidade do tratamento.

Além disso, a terapia online permite a continuidade do tratamento de pacientes que, por questões pessoais ou profissionais, viajam continuamente e não conseguem comparecer com regularidade ao consultório ou daqueles que precisam mudar permanentemente de residência.

Em que casos a terapia online não é recomendada?

A terapia online funciona bem com pacientes dos mais diversos perfis. No entanto, ela não é adequada para atendimento de pessoas e grupos que se encontram em situação de urgência ou emergência, especialmente se houver risco de morte, como ataques de pânico ou tentativas de suicídio.

Nesses casos, aliás, o Conselho Federal de Psicologia considera a prática inadequada, bem como para pacientes que se encontrem em situação de violação de direitos ou de violência, casos nos quais o atendimento deverá ser realizado exclusivamente de maneira presencial.

Como você pode ver, a terapia online é uma excelente alternativa de atendimento para quem deseja realizar as sessões do conforto do seu lar, evitar deslocamentos difíceis de encaixar na agenda semanalmente ou mesmo falar sobre sentimentos e acontecimentos com mais facilidade do que aconteceria em um atendimento presencial.

Gostou de saber um pouco mais sobre essa modalidade de atendimento? Então não se esqueça de compartilhar esse post em suas redes sociais para que mais pessoas possam saber sobre as vantagens da prática!